O Casal 20 de Manchester

No Fluminense campeão brasileiro de 1984, aplicação tática e forte contra-golpe garantiram ao Flu o seu segundo título nacional, sob o comando do então novato Carlos Alberto Parreira. No 4-1-4-1 que se transformava em 4-4-2, Washington e Assis formaram o Casal 20, em alusão a um seriado de sucesso da época: Assis cruzava para Washington concluir de cabeça e fazer a festa da torcida.

No segundo duelo da fase de grupos da Champions League, Cluj e Manchester United se enfrentaram pela segunda rodada do grupo H na Romenia. Com Nani e Kagawa no banco, o United tinha o favoritismo natural contra o pequeno clube da Romenia, e ainda levou a campo as duas estrelas do time, Rooney e Van Persie, que decidiram a partida ao melhor estilo “Casal 20”.

O time romeno veio a campo no ortodoxo 4-4-2, com a variação natural para o 4-4-1-1 pelo recuo do brasileiro Rafael Bastos, o melhor do time e personagem da vitória contra o Braga. Apostando em forte marcação com a linha de 4 bloqueando os homens criativos do United, o Cluj superou bem a pressão, apesar de ficar a maior parte do tempo sem a bola.

O United veio a campo no 4-2-3-1 que vem sendo utilizado por Fergurson na temporada. No esquema de Sir Alex, muitas variações para aproveitar as características de Van Persie e Rooney: o camisa 20 se juntava o tempo todo a Chicharito no ataque, mas recuava para ajudar na marcação sem a bola. Rooney, o camisa 10, atuava do centro para a meia-esquerda, embolando com Cleverley. Para fazer o balanço, Fergurson liberou Anderson quase como um winger para cobrir o espaço deixado por Van Persie, aproveitando as subidas de Rafael, a boa surpresa do United que até agora vem atuando bem na temporada.

Mesmo que pressionando, o United não traduziu a posse de bola em chances reais de gol, muito pelo bom trabalho defensivo do Cluj e pela falta de jogadas laterais no United. Com 2 homens centralizadores – Rooney e Van Persie – o United forçou pelo meio e viu o Cluj afastar as chances e armar contra-golpes. Foi em um que Rafael Bastos começou a jogada do primeiro tento, em passe para Kapetanos concluir após Evans antecipar mal. Mal na defesa e com Chicharito apagado, o United parou no goleiro Felgueras, que fez duas boas defesas.

O time só chegou na virada graças ao “Casal 20”: foi em cruzamento de Rooney que o holandes encobriu o goleiro – meio de ombro e meio de cabeça – e em outro cruzamento de Rooney que Van Persie tocou para o fundo das redes. Depois da virada, o Cluj se jogou no ataque, apostando nas bolas aéreas, e por pouco não conseguiu a virada: Evans e Ferdinand perderam a maioria das bolas para o ataque romeno.

Um dos times que mais contratou na temporada, o United até agora vem fazendo boas partidas, mas pode mais: depender de Rooney e Van Persie é pouco para um time que tem Kagawa, Welbeck e Giggs. Para apagar o vexame na Liga dos Campeões de 2011-12, Alex Fergurson precisa trabalhar mais a defesa, ainda muito exposta e mal pelo alto, e criar alternativas pelos lados do campo, principalmente para usar o oportunismo de Van Persie.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s